twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Notícias

15/05/2015

O que mais irrita você na hora de viajar de avião?

Se você se irrita com facilidade durante voos de avião, saiba que não está sozinho. O site comparador de preços Kayak prova isso ao fazer um levantamento sobre o que mais tem irritado os viajantes, considerando do embarque ao desembarque. As respostas são variadas. Em primeiro lugar, aparece uma situação recorrente, não importa o país em que aconteça: 30% dos viajantes apontaram os apressados em saltar de suas poltronas assim que o sinal de atar os cintos de segurança se apagam como o principal fator para se irritar. Afinal, por que não esperar a aeronave estacionar?

Em segundo lugar, três respostas obtiveram o mesmo índice de porcentagem. A primeira delas tem a ver com algo que acontece antes mesmo de se entrar no avião: 17% dos entrevistados se incomodam, e muito, com quem tem o hábito de formar fila bem antes da hora do início do embarque no portão determinado. Os mesmos 17% não suportam quem bloqueia a passagem em direção à esteira de bagagem, logo depois do desembarque. Fechando o trio, fazer as refeições nas alturas já não é das melhores situações, ainda mais quando vêm acompanhadas de turbulência. Não há aquele que não se irrite.

O Kayak ainda ouviu como resposta outras duas situações incômodas. Para 13% dos passageiros, nada consegue ser mais irritante do que encontrar o portão de embarque de seu voo e ainda ter que pegar um ônibus para ir desse portão de embarque ao avião. O sexto item citado é compreensível: 4% dos entrevistados consideram, no mínimo, constrangedor, quando o público aplaude o pouso da aeronave.

Além da pesquisa sobre os hábitos durante voos de avião, a Kayak indagou também sobre o que mais irrita o viajante na hora da hospedagem. Para 38% dos consultados, nada consegue irritar mais do que chegar cedo em um determinado destino e ter que esperar horas para fazer o check-in no hotel. Para 29%, esse incômodo não chega perto de ter que desembolsar R$ 8 por uma simples latinha de refrigerante. Dói no bolso. Em terceiro lugar, 21% se irritam quando a chave magnética deixa de funcionar imediatamente após o horário do check-out.

Em porcentagens menores, outras duas situações ganharam registro no levantamento: 8% se irritam quando nem o aviso de “Não perturbe” impede o funcionário do hotel de entrar no quarto e 4% questionam os horários de funcionamento de piscinas e spas, quando esses são curtos demais. A pesquisa feita pelo Kayak no mês de março ouviu 4.010 usuários na Alemanha, Áustria, Brasil, Espanha, França, Itália, Polônia, Rússia e Suíça. Cada um desses países, claro, apresentou irritações diferentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 13 =

 

Parceiros

Revista Travel 3