twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Notícias

25/05/2016

Passageiro, você não tem só direitos. Tem também deveres

CapturarA aviação é um dos grandes benefícios da sociedade moderna. As práticas comerciais e a crescente necessidade por rapidez e agilidade nos deslocamentos para quaisquer fins não subsistiriam sem o avião. Negócios são fechados, pessoas são conectadas, famílias são aproximadas e muitos outros benefícios surgem a partir do transporte aéreo.

Mas com tantos voos decolando e pousando todos os dias, o dia inteiro, ligando as mais diversas origens a incontáveis destinos ao redor do globo, transportando milhares de passageiros de nacionalidade, língua, propósitos e costumes diferentes, é de se imaginar que imprevistos ocorram. Voos atrasam ou são cancelados. Bagagens sofrem danos ou são extraviadas e não chegam ao seu destino. Passageiros não chegam em tempo de se apresentar para o voo.

Não importa o motivo do imprevisto. O passageiro comprou a passagem aérea com a expectativa de que fosse transportado de forma confortável, rápida e segura, sendo dever da companhia aérea atender a esses anseios. Quando algo de errado acontece, os passageiros têm direitos garantidos que visam amenizar o transtorno causado.

Porém, a maioria dos voos parte e chega no horário e as viagens são rápidas, seguras e agradáveis. E assim sendo, é bom lembrar que o contrato de transporte aéreo é uma via de mão dupla. Passageiro, você não tem só direitos. Tem também obrigações legais e morais.

Beber demais, não dividir o espaço, chutar a poltrona da frente, não tomar conta das crianças, levantar-se antes da hora após o pouso… a lista de comportamentos inadequados de usuários do transporte aéreo é extensa.

Por isso, é sempre bom lembrar que, mais que uma boa manutenção da aeronave e um incansável preparo da tripulação, um voo tranquilo e seguro dependerá da atitude dos passageiros a bordo.

Seguem algumas dicas para fazer com que aqueles comissários sorridentes à porta da aeronave continuem com o mesmo sorriso ao longo de todo o voo:

  • Acomode suas bagagens de mão de modo que outros passageiros também possam alocar as suas, sem disputas de espaço. Para isso, é possível utilizar tanto o bin (bagageiro acima da poltrona) quanto o espaço inferior da poltrona à frente;
  • Leia atentamente o cartão com instruções de segurança e preste atenção nas demonstrações feitas pela tripulação ou de modo digital. Tente não dormir, ler outros impressos, mexer em aparelhos eletrônicos ou se distrair de qualquer forma neste momento;
  • Haja sempre com cordialidade com os membros da tripulação, pois são agentes de segurança que estão ali para assegurar um voo agradável. Evite chamar os comissários por “psiu”, estralando os dedos ou puxando seus uniformes. Ao invés disso, acione o botão feito para essa finalidade;
  • Às mães com bebês de colo, a tripulação dará total apoio. Mas lembrem-se que não adianta pedir aos tripulantes itens como fraldas, chupetas, ou acessórios de cuidado infantil, pois as aeronaves não dispõe destes itens;
  • Cuidado com atitudes indesejáveis. Procure não beber demais; tome cuidado com os passageiros ao redor (à frente, ao lado e atrás); certifique-se que o desodorante está em dia, bem como que tirar o tênis não será um incômodo à ninguém;
  • Após o pouso, “permaneça sentado com o cinto afivelado” até a parada total da aeronave. Isso não é só um bom ato do passageiro quando obedecido, é uma norma de segurança. Não adianta pegar a mala e formar fila no corredor antes que a aeronave esteja completamente estacionada. O desembarque só ocorrerá quando a mesma estiver pronta no respectivo portão.

Não custa lembrar que todas as atitudes da tripulação, sem exceção, são tomadas para trazer conforto, comodidade e, acima de tudo, segurança aos passageiros.

Fonte: Blog Tripulantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − 3 =

 

Parceiros

Revista Travel 3