twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Notícias

20/02/2013

Pretende viajar e levar seu animal de estimação? Veja o que é necessário para que não haja problemas

O transporte de animais domésticos (cães e gatos) na cabine de passageiros pode ser admitido desde que transportado com segurança, em embalagem apropriada e sem acarretar desconforto aos demais passageiros.

Também é permitido o transporte de cão treinado para conduzir deficiente visual ou auditivo na cabine de passageiros. O passageiro deve apresentar atestado de saúde do animal, fornecido pela Secretaria de Agricultura Estadual, pelo Posto do Departamento de Defesa Animal ou por médico veterinário.

Dúvidas sobre transporte e documentação de animais – (11) 2445-5956 Terminal de Cargas.

DOCUMENTAÇÃO

Caixa de Transporte de Animais

Entre as companhias aéreas internacionais que permitem levar o animal de estimação junto aos proprietários estão a Air Canadá, Air France, American Airlines, United Airlines, Continental, TWA e a US Airways. As brasileiras TAM e Varig/Rio Sul também autorizam essa prática.

Todas as empresas exigem:

  • Atestado sanitário fornecido por um, médico veterinário devidamente credenciado (esse atestado de saúde deve ser passado, no máximo, oito dias antes do embarque)
  • GTA – Guia de Trânsito Animal – fornecida pelo Ministério da Agricultura (a validade é de três dias em todo território nacional)
  • Apresentação do comprovante de vacinação anti-rábica, assinado pelo veterinário, com etiqueta da vacina constando o laboratório produtor, o tipo e o número da partida.
  • A vacinação é obrigatória para animais com mais de três meses de idade e deve ter sido aplicada há mais de 30 dias e menos de 1 ano.
  • Para trânsito internacional, também é exigido o CZI – Certificado Zôo Sanitário Internacional (válido por 10 dias a partir da data de emissão), emitido pelo Ministério da Agricultura do país de origem.
  • A sedação ou não do animal deve ficar a critério do veterinário

Além desses documentos, as companhias aéreas exigem obediência às suas políticas internas. A TAM, por exemplo, pede que a reserva do bicho de estimação seja feita com, pelo menos, 24 horas de antecedência, que o proprietários preencha formulários de responsabilidade e que o peso do animal, somado ao da caixa de transporte, não ultrapasse 10 kg para poder viajar junto ao dono (caso contrário, deverá ir para o compartimento de cargas). Também é cobrada uma taxa (Consulte a companhia aérea) e uma quantia calculada sobre o peso total do animal de estimação na caixa.

A Gol também cobra taxas extras e condiciona o transporte do animal doméstico à disponibilidade no voo solicitado.

Na empresa, somente cães-guias de deficientes podem viajar na cabine de passageiros, desde que as , medidas sanitárias sejam observadas e que o animal esteja com focinheira.

Outro fator a ser observado é o tamanho da bolsa que vai acomodar o mascote na cabine. Na Varig/Rio Sul, as dimensões máximas da bolsa são 41cm x 36cm x 33cm. Tanto as bolsas quanto as caixas de transporte que vão para o compartimento de cargas devem ser feitas de um material adequado, que não deixe vazar dejetos.

No caso das caixas (ou containers), o tamanho tem que ser suficiente para que o animal possa efetuar o movimento de 360 graus em seu interior e deve haver compartimento para água e comida. A caixa de transporte deve ter espaço suficiente para que o animal consiga fazer uma volta de 360°.

Fonte: Ministério da Agricultura

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Parceiros

Revista Travel 3