twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Notícias

27/03/2014

Projeto “De Olho Na Mala” está presente em quase 70% dos aeroportos da Infraero

downloadO projeto “De Olho Na Mala”, criado para implantar sistemas de monitoramento de bagagens nos aeroportos da Rede Infraero, já foi implantado em todos os terminais da Rede que recebem voos regulares da aviação comercial, cumprindo a diretriz inicial do planejamento da iniciativa. A ação consiste na instalação de monitores e câmeras que permitem aos passageiros observar, da sala de desembarque, o manuseamento de suas bagagens desde o momento em que elas são colocadas nas esteiras até chegarem aos seus donos.

Na Rede Infraero, 44 dos 63 aeroportos da Infraero (cerca de 69% da Rede) contam com o sistema: Galeão e Santos Dumont (RJ), Confins, Uberlândia, Uberaba e Montes Claros, (MG), Curitiba, Londrina e Foz do Iguaçu (PR), Florianópolis, Joinville e Navegantes (SC), Porto Alegre (RS), Vitória (ES), Manaus, Tabatinga e Tefé (AM), Boa Vista (RR), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Recife e Petrolina (PE), Fortaleza e Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa e Campina Grande (PB), Teresina (PI), Natal (RN), Salvador e Ilhéus (BA), Aracaju (SE), Belém/Val-de-Cans, Altamira, Marabá, Carajás e Santarém (PA), São Luís e Imperatriz (MA), Macapá (AP), Cuiabá/Várzea Grande (MT), Campo Grande e Corumbá (MS) e Palmas (TO).

Nos aeroportos de Congonhas e São José dos Campos (SP), Pampulha (MG), Goiânia (GO), Maceió (AL) e Cruzeiro do Sul (AC), as salas de desembarque contam com paredes de vidro que possibilitam ao passageiro ver o processo de restituição de bagagens. Dessa forma, 50 terminais da Rede (cerca de 79% dos terminais administrados pela Infraero) contam com estruturas que permitem o monitoramento de bagagens pelos viajantes.

Os demais terminais da Rede não têm operação de voos regulares de aviação comercial e não entram no escopo do projeto. Esses terminais cumprem funções distintas relativas à aviação geral, como voos charter, pouso e decolagem de aviões particulares e operações de helicópteros.

De acordo com a Infraero, essa iniciativa oferece mais uma medida de transparência e segurança a passageiros de todo o país, que podem observar in loco o tratamento dispensado a seus pertences.

Fonte: Infraero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 15 =

 

Parceiros

Revista Travel 3