twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Decisões Judiciais

06/07/2012

Após surto de gastroenterite em navio, passageiros recebem indenização

Pelo menos três passageiros do navio de cruzeiros Vison of the Seas, da Royal Caribbean, foram indenizados, após um surto de gastroenterite que atingiu a embarcação durante viagem realizada em março de 2010, com saída do Porto de Santos. Na ocasião, 348 pessoas, entre hóspedes e tripulantes, foram infectadas por um norovírus enquanto estavam a bordo. Náuseas, vômitos e diarreia foram alguns dos sintomas sentidos pelo turistas, que recorreram à Justiça para serem ressarcidos do prejuízo.

A aposentada Lourdes Freire Domingues, de 79 anos, afirma que quase faleceu em decorrência do norovírus. Os outros dois turistas que procuraram uma advogada se sentiram lesados devido às mudanças no roteiro do Vision, que impediram os hóspedes de descer em seus destinos. O trajeto incluía paradas em Búzios, no Rio de Janeiro e em Ilhabela, no litoral paulista.

A definição do valor a ser pago para cada passageiro coube ao juiz, já que a Royal não se prontificou a fazer um acordo. A única iniciativa da companhia foi oferecer 25% de desconto em uma viagem futura. O desconto foi informado no dia do desembarque, em carta encaminhada aos turistas.

A operadora teve que pagar cerca de R$ 33 mil, entre danos morais e o reembolso das passagens (R$ 2.994,00 cada uma). A maior indenização ficou para Lourdes, por ter contraído gastroenterite. Ela recebeu R$ 12 mil somente por danos morais. Já os outros dois turistas ganharam R$ 6 mil cada pelos aborrecimentos.

Entre as reclamações feitas pelos passageiros, está a existência, a princípio, de apenas um médico para atender as pessoas, sem prioridade para crianças e idosos. Além disso, foi alegado o fato de o norovírus poder se propagar por meio de alimentos mal lavados e água contaminada, possível sinal de falta de higiene.

“Eles queriam cobrar US$ 5 mil para que o médico fosse na cabine. Apenas depois, disseram que a Anvisa tinha liberado cinco profissionais, mas não cheguei a vê-los. A fila na enfermaria era igual a do SUS. Até para usar o termômetro, eles cobravam. A sorte é que eu tinha levado remédio para febre. Entramos na Justiça pelo descaso. Tivemos atendimento zero”, contou a filha de Lourdes, Jaqueline Carriço.

O problema a bordo do Vision não foi um caso isolado. Durante as últimas temporadas de cruzeiros, ocorreram situações semelhantes em diferentes operadoras.

Operadora

Questionada sobre a decisão judicial, a Royal Caribbean informou, através de nota, que está recorrendo da sentença. Também comunicou que tão logo foram detectados os sintomas a bordo do Vision of the Seas, ela imediatamente informou o fato à Anvisa e “tomou todas as atitudes necessárias para garantir o bem-estar dos hóspedes a bordo”.

A empresa ainda destacou que surtos virais podem não ter relação direta com o navio. “Uma virose de origem externa pode se instalar na embarcação por transmissão humana e, assim, não ter como causa nenhum problema relativo a alimento e água do navio”, explicou.

A Royal também relatou que todos os navios que chegam ao Brasil são submetidos ao controle de vários órgãos e obedecem rígidas normas, controles e imposições de organismos internacionais.

Fonte: A Tribuna

1 comentário

  • nidafrncis@ms.com disse:

    fiz um cruzeiro pelo caribe em dez/12 c minha familia e fomosacometidos de uma gastroenterite seria…..eu evolui de forma mais grave c/desidrataçao seria ,hipotensao,desmaio c/ consequente queda levando a traume em quadril e cabeça…nao fui socorrida, na cabine onde td aconteceu,nao havia cadeira de rodas p/meu transporte atae o posto medico…meus irmaos e que me levaram,fui atendida somente p/ enfermeira ,e,apesae de continuar hipotenda(80/40mm),nao recebi hidrataçao venosa,somente um anti-hemetico intra muscular….nao examinaram meus hematomas enormes em quadril,coxa e orelhas devido a queda…..enfim pessimo atendimento….e agora? estou recorrendo ,enviando inclusive fotos dos hematomas….mas agora o mais importante e divulgar o que esta acontecendo no que todos chamam de “navios de luxo“

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam protection by WP Captcha-Free

 

Parceiros

Revista Travel 3