twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Decisões Judiciais

01/07/2014

Homem processa companhia aérea após ser mandado para local errado

Edward Gamson, dentista americano, sempre sonhou em ir para Granada, cidade histórica da Espanha, famosa por sua arquitetura islâmica medieval e cenários de tirar o fôlego. Há dois anos ele não aproveitava um feriado e sonhava com a viagem. Porém, a British Airways emitiu o tíquete do turista e de sua esposa para uma ilha caribenha na costa da Venezuela também chamada Granada (Grenada, em inglês), grande produtora de canela e também um destino turístico — localizado a 6,4 mil quilômetros da Espanha.

Durante o voo, que saiu de Londres, Gamson percebeu pelo mapa eletrônico do avião que a rota estava traçada para o oeste, e não para o sul, mas a aeronave já pairava sobre o Atlântico. Inicialmente, os comissários British Airways de desculparam pelo ocorrido ainda durante o voo e prometeram que o casal seria colocado em um avião com destino ao Aeroporto de Gatwick (Londres) e, de lá, para Granada (Espanha). Entretanto, após uma espera de três dias a empresa de recusou a reembolsá-los ou enviá-los de volta a Londres. “É muito triste. Uma viagem pela qual estávamos ansiosos foi arruinada e a British Airways não quer fazer a coisa certa”, afirmou Gamson.

Segundo Gamson, o erro foi cometido pelo agente da companhia aérea responsável pela reserva, que teria emitido os tickets sem o código do aeroporto, duração do voo ou o país de destino. Apenas o nome “Grenada” estava impresso no tíquete.

“Eu sempre tive um grande interesse pela arte islâmica. Eu tenho ascedência judia espanhola, então sempre quis visitar Granada e [o Palácio] Alhambra. Eu deixei bem claro para o agente de viagens que eu queria Granada, Espanha. Por que diabos ele me mandaria para Granada, no Caribe?” disse Edward para o Independent. Cada passagem de primeira classe custou US$ 4,5 mil. O valor da indenização cobrada por Gamson é de aproximadamente US$ 34 mil.

Esse não é o primeiro caso que envolve uma confusão entre os dois destinos. Uma semana antes, o mesmo erro foi cometido por outra empresa do mesmo grupo da British Airways, a Avios. Lamenda Kingdon, que havia recebido recentemente um diagnóstico de câncer, colocou a cidade de Granada, na Espanha, no topo da lista de lugares que gostaria de conhecer. No fim da viagem, ela desembarcou na ilha caribenha ao norte da Venezuela. No caso de Lamenda, a companhia providenciou o reembolso imediato.

Fonte: Portal Administradores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 1 =

 

Parceiros

Revista Travel 3