twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Notícias

26/03/2018

A antecedência ideal para comprar passagens aéreas

Diferentemente do senso comum, comprar passagens aéreas com muita antecedência não irá permitir que você pague uma bagatela pelo bilhete, ao menos quando se trata de viagens pelo Brasil.

Levantamento do buscador de voos e hotéis Viajala mostra que a antecedência ideal para comprar bilhetes para os principais destinos nacionais é de cerca de dois meses. “É um mito pensar que iremos pagar um terço do preço de médio de uma passagem para um destino nacional caso a compra seja feita um ano antes. Entre cinco meses a dois meses antes da viagem o preço do bilhete fica praticamente estável”, diz Eduardo Martins, diretor do Viajala no Brasil. 

Mesmo entre dois meses a três semanas antes da viagem os preços sobem, em média, 8%. “É um aumento visível, mas leve”, diz o executivo. No caso de uma passagem de 600 reais, essa variação equivale a 48 reais. Ou seja, pode valer mais a pena esperar um pouco mais para ter mais folga no orçamento e não correr o risco de pagar juros por um empréstimo, caso o viajante se depare com gastos imprevistos e o orçamento fuja do controle.

É a partir de três semanas antes da data da viagem que os preços começam a oscilar de forma expressiva e, como consequência, o risco de pagar mais pelo bilhete fica maior. “Então, continua valendo a dica de que é necessário um planejamento mínimo para economizar na compra das passagens”, complementa o executivo do Viajala.

O consumidor que compra sua passagem com antecedência de uma a três semanas em relação à data da viagem paga, em média, 27% mais do que o que compra com dois meses de antecedência ou mais. Já quem deixa a compra para a última semana paga, em média, 52% mais do que quem planeja a compra com dois meses ou mais de antecedência. “Há quem deixe a compra para a última hora esperando por uma grande promoção. Mas grandes promoções de última hora são exceções. É um risco grande esperar por elas”, explica Martins.

A pesquisa analisou voos de ida e volta em rotas nacionais populares, como Rio-São Paulo, Recife-São Paulo, Porto Alegre-Rio de Janeiro, São Paulo-Salvador, Porto Alegre-São Paulo, Brasília-Rio de Janeiro e Brasília-São Paulo. Foram analisadas mais de 500 mil buscas de voos feitas entre 22 de janeiro de 2017 e 22 de janeiro de 2018 no site.

Alta e baixa temporada e dias mais baratos para voar

O mês escolhido para a viagem tem mais impacto no preço da passagem aérea do que o dia da semana. E, em alguns meses do ano, não importa a antecedência da compra: o viajante vai pagar mais caro pelo bilhete.

Quem viaja na baixa temporada, principalmente nos meses de março, abril e agosto, paga em média 25% menos do que quem viaja na alta temporada, nos meses de janeiro, julho e dezembro, independentemente do tempo de antecedência da compra.

Já a diferença média entre os dias mais caros e os mais baratos para viajar é de 7%. Os preços mais baixos encontrados pelo buscador são voos com partidas nas terças, quartas e quintas-feiras. Já os preços mais altos encontrados são voos com partidas nos sábados, domingos e segundas-feiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Parceiros

Revista Travel 3