twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Notícias

19/01/2015

Manual do bom viajante: dicas de etiqueta e como evitar as piores gafes em viagens de avião

Há muitas horas eu já esperava para embarcar. Entrei no avião cansada e abri aquele sorriso quando vi, à minha frente, a telinha touch screen do entretenimento de bordo. Empolgada, corri a escolher um filme entre tantos na lista. Cliquei em todas as opções e continuei clicando até o passageiro da frente levantar-se, enfurecido. Em alguma língua que eu até hoje não sei qual, levei uma bela bronca. E sem entender uma só palavra eu entendi tudo! Coitado! Aquele senhor tinha sentido cada clique meu. Morri de vergonha e, imediatamente, aprendi a lição. Use o controle remoto!

Essa não foi a única vergonha que passei em avião. Já errei a companhia aérea, troquei o número do meu assento, ocupei boa parte do compartimento de bagagem com sacolas, acordei com o meu próprio ronco (vergonha grau master), bati a minha mochila nos passageiros do corredor e derrubei um copo de água na pessoa ao lado. Ao mesmo tempo, já vi muita gente passar vergonha e já senti muita vergonha alheia.

Por já ter sido alvo de pessoas deselegantes, já ter incomodado muita gente e ter visto algumas barbaridades dentro de avião, aprendi que o melhor é ter bom senso. Nem sempre é fácil, mas todos os passageiros precisam tentar. Vale seguir regras básicas de boa convivência social, ser educado, gentil e muito, muuuuuuuito tolerante com o próximo. Pensando nos leitores do Melhores Destinos, que tanto amam embarcar em uma aventura, preparamos este guia com algumas regrinhas que podem facilitar a vida dentro do avião. E se você já foi alvo, ou ator, de um evento escabroso dentro do avião, conte pra gente! Adoramos boas histórias!

ANTES DE DECOLAR

– Verifique atentamente o horário, data e companhia aérea do seu voo. Pode parecer estranho, mas não é incomum que as pessoas troquem as bolas. Lembre-se de chegar com uma hora de antecedência em voos nacionais e ao menos duas horas em voos internacionais (três quando é recomendado pelo companhia). Para não correr o risco de um imprevisto (ninguém está livre de furar um pneu, por exemplo), calcule o tempo com sobra.

– Escolha roupas confortáveis. Especialmente se o voo for longo, opte por um visual que preze pelo conforto e não só pela beleza. Depois de muitas horas de viagem você irá agradecer não ter viajado com aquela calça colada ou um sapato desconfortável.

– Lembre-se dos cuidados com a higiene pessoal. Você estará coladinho a outras dezenas de pessoas, preso em um avião. Por isso, lembre-se de usar um bom desodorante, verificar o chulé e escovar os dentes. Afinal, são regras básicas para a boa convivência em um espaço tão limitado. Se o voo for longo, leve todos os produtos necessários para refazer o processo durante a viagem. É importante também lembrar que muitas pessoas são alérgicas a perfumes, por isso tenha cuidado na escolha do seu. Odores fortes, para o bem ou para o mal, não são bem-vindos em um avião.

– Usufrua das facilidades do check-in online e evite filas no aeroporto. Se você pode facilitar, por que dificultar? Caso possua um smartphone, computador ou tablet, faça o procedimento ainda em casa, especialmente se não tiver malas para despachar. Assim você terá um trabalho a menos quando chegar ao aeroporto.

aeroporto_de_brasilia-4

– Escolha um assento de acordo com a sua preferência. Se você costuma dormir durante todo o voo, escolha a janela. Caso não resista a ir ao banheiro muitas vezes, opte pelo corredor. Evite transtornos durante o voo.

– Lembre-se dos limites de bagagem. A regra é clara, por isso não adianta reclamar caso o funcionário da companhia aérea pese a sua bagagem de mão ou cobre excesso de peso pela mala despachada. Lembre-se também que a bagagem de mão se refere a apenas um volume. Evite, portanto, aquele monte de sacolas com tudo o que não coube na mala. Fique atento aos diferentes limites para voos nacionais e internacionais. Sem esquecer que se o seu voo é no exterior, e não foi comprado vinculado à passagem do Brasil, as regras serão diferentes. Veja mais detalhes sobre limites de bagagem.

– Não esqueça a identidade. Ela é obrigatória para o embarque de todos os passageiros. Caso tenha perdido durante a viagem, você poderá registrar um boletim de ocorrência. Ele irá substituir o documento perdido. Esta medida vale apenas para voos nacionais. No caso da perda do passaporte, a retirada de um novo é obrigatória.

– Fique atento ao horário de embarque. As lojinhas, lanchonetes ou a conversa com os amigos são excelentes para distrair o viajante. É preciso lembrar que o trâmite não acaba no check-in. Você precisará passar por detectores de metais, Polícia Federal e ainda encontrar o portão do seu voo. Ou seja, nada de enrolação. Evite a correria e a vergonha de ter o nome gritado no alto falante do aeroporto.

– Na hora de passar pelos detectores de metal e raio-x, cumpra todos os procedimentos pedidos. Eles são obrigatórios para todos os passageiros. Se você já sabe que o seu cinto apita; o computador deve estar fora da mala; celulares no bolso devem ser retirados e materiais cortantes são proibidos, previna-se antes de passar pelo procedimento. Isso acelera o processo e faz a fila andar mais rápido. Não espere ser chamada a atenção para tirar as moedinhas esquecidas do bolso.

– Confira o número do portão de embarque. É prática constante a mudança dos portões. Antes de dirigir-se ao seu, olhe o painel eletrônico e tenha certeza de estar indo para o lugar correto. Alguns aeroportos são enormes e talvez você não tenha tempo de encontrar o local certo depois.

aeroporto_de_guarulhos-5

– Vá ao banheiro antes de entrar na aeronave. O momento é chato para todos. Quem está na janela precisa atrapalhar os outros passageiros. Já os que estão no corredor precisam dar licença aos colegas de fila. Para evitar o transtorno durante o voo, não custa nada dar uma passadinha rápida no toilet.

– Não brigue por tomadas. A espera na sala de embarque às vezes é longa e a bateria do celular pode não resistir. Se você passa constantemente por isso, é hora de adquirir um carregador portátil. Afinal, é muito chato ficar rodando as cadeiras em busca de uma fonte de energia.

– Respeite as prioridades e regras de embarque. O seu assento está marcado e ninguém irá tomá-lo de você. Por isso, nada de correria e desespero na hora de entrar no avião. Alguns passageiros – como os acompanhados por crianças de colo, idosos, clientes preferenciais dos programas de fidelidade e cartões de crédito – têm prioridade na hora do embarque. Aguarde a sua vez. Nada de furar fila! Todos embarcarão no mesmo avião e chegarão igualmente ao destino. Ah! Não esqueça que o documento de identidade é obrigatório!

aeroporto_de_brasilia-2

DURANTE O VOO

 – Seja gentil com a tripulação e os passageiros. Esta é a regra básica para a boa convivência dentro do avião. Gentileza gera gentileza. Medidas básicas como dizer “bom dia”, ajudar um passageiro com dificuldade para colocar a mala do bagageiro e não atropelar no corredor quem ainda está se ajeitando no lugar são, além de educação, questões de bom senso.

– Saiba o número do seu assento. Nada de ficar procurando o seu cartão de embarque enquanto anda pelos corredores. Vá direto à sua poltrona. Ficar andando pra lá e pra cá durante o embarque causa um grande transtorno. Caso tenha alguém sentado no seu lugar, evite discutir. Apenas peça que o passageiro confira o número do assento. Se o impasse persistir, chame o comissário de bordo.

– Caso queria sentar-se em um assento diferente, consulte o comissário de bordo. Muitas vezes é mais fácil explicar a situação e pedir um novo assento do que ficar pulando de cadeira em cadeira torcendo para que o passageiro daquela poltrona não embarque. Caso não queira passar por transtornos, aguarde o fechamento das portas para ter certeza que ninguém irá se sentar no lugar.

– Utilize apenas o seu espaço no compartimento de bagagem. Sabemos que este momento é difícil, e que muitas vezes ao entrar no avião tudo já está ocupado. Porém, na medida do possível, evite utilizar outro bagageiro que não seja o referente à sua poltrona. Se todos cumprirem as regras de bagagem de mão não faltará espaço para ninguém. Caso não haja lugar disponível, prefira chamar o comissário de bordo para auxiliá-lo. Ninguém gosta de ter os seus objetos pessoais remexidos e esmagados por outros. É melhor evitar a confusão e pedir o auxílio dos profissionais presentes no voo.

voo_turkish_airlines-1

– O espaço da sua poltrona é seu, mas o do vizinho é dele. O lugar é apertado para todos igualmente. Evite invadir a área dos passageiros ao seu redor. Nada de colocar seus objetos pessoais na cadeira do colega, o seu pé no encosto da frente, ou dormir caindo do ombro do viajante ao lado. A briga fica por conta do apoio para o braço, área comum entre os passageiros. Neste caso vale o bom senso. Não ocupe o descanso a viagem inteira e dê prioridade para o viajante sentado na poltrona do meio. Ele não tem como se esticar nem para o corredor e muito menos para a janela.

– Nem todos gostam de conversar durante o voo. Se você é do tipo que não resiste a puxar papo, tenha muito cuidado. Ao iniciar uma conversa, repare bem na reação do passageiro ao lado. Se ele não te der atenção, responder apenas com um sorriso, não aprofundar a resposta, abrir uma revista, pegar um fone de ouvido ou qualquer outro sinal de que não está afim de papo, pare por aí. Nada mais chato que alguém insistindo em uma conversa quando você quer apenas descansar, dormir ou simplesmente ficar quieto.

– Evite conversar muito alto. Encontrou um passageiro que gosta de papo tanto quanto você? Está viajando com amigos ou ainda não terminou a conversa no celular antes de decolar? É educado reduzir o volume da voz. O espaço do avião é pequeno e os outros passageiros não precisam acompanhar o seu papo intimamente. Seja discreto e evite constrangimentos.

– Sua cadeira não reclina? Chame o comissário! É triste, mas é fato: muitos passageiros têm usado métodos deselegantes para impedir que o a poltrona da frente recline. Se você está desconfiando de algo, não discuta. Apenas chame o comissário e relate o problema com o seu assento sem entrar em detalhes. Certamente o passageiro de trás irá se envergonhar ou você será convidado a trocar de lugar.

– Os comissários de bordo não estão no voo para realizar todos os seus desejos. Alguns passageiros acreditam que os funcionários da companhia aérea estão a bordo para fazer todas as suas vontades. Não é bem assim. Eles têm atribuições específicas e estão no local para garantir o conforto e segurança de todos, não para fazer todas as vontades. Seja educado e peça apenas o necessário.

voo_turkish_airlines-2

– Respeite os passageiros da sua fileira. A regra é clara: quem está no corredor deve dar passagem sempre que for solicitado. Seja para ir ao banheiro ou para pegar qualquer coisa no bagageiro. O ônus de levantar sempre é de quem está no corredor. Ao mesmo tempo, quem está na janela deve ter o bom senso de sair da cadeira apenas quando for necessário. Pense bem antes de escolher o seu assento.

– Tem um passageiro sentado à sua frente. Você pode até estar vendo apenas uma poltrona, mas nela está sentando um passageiro. E ele, certamente e assim como você, está sentindo todo o aperto e desconforto do avião. Por isso, tenham cuidado e seja gentil. Nada de apertar com força os botões da tela de entretenimento, dar joelhadas na poltrona, apoiar os pés pela fresta da janela ou, ao se levantar, apoiar no assento a ponto de quase recliná-lo como o da primeiro classe.

– Não faça no avião o que você não faria em público. Parece estanho dizer isso, mas depois de algumas horas de voo os passageiros começam a sentir-se mais à vontade. Eles tornam-se capazes de fazer coisas bem pessoais e que deveriam acontecer apenas em ambientes privados. A imaginação é o limite. Lembre-se que você está em um ambiente cercado de desconhecidos e eles não são obrigados a presenciar hábitos muitos particulares.

– Caso esteja viajando com crianças, procure entretê-las. A situação é complicada para todos os pais. Afinal, nem sempre é fácil prever o comportamento das crianças durante o voo. Se você estiver com um bebê, procure mantê-lo o mais confortável possível e solicite à comissária um assento livre de vizinhos. Assim você terá mais liberdade para cuidar dele. Se as crianças já são maiores, leve tudo o que puder para mantê-los ocupados. Isso evita a bagunça e possíveis confusões com outros passageiros.

Uma medida simpática tem se tornado comum, especialmente em voos nos Estados Unidos. Pais com crianças pequenas levam um “kit conforto” de brinde para os passageiros da mesma fila. A atitude serve para quebrar o gelo. O kit vem com doces, protetor de ouvido e um recadinho do bebê pedindo desculpas pelo incômodo. Quem seria capaz de reclamar depois de um gesto deste? Claro que você não é obrigado a fazer nada disso, afinal as crianças têm o mesmo direito de viajar que os adultos.

– Se você não suporta barulho, previna-se! Se você faz a linha do passageiro que não consegue ouvir nenhum barulhinho durante o voo, é hora de tomar uma providência. Que tal levar o seu próprio protetor de ouvido? Assim você não fica chateado e terá uma viagem bem mais tranquila.

– Na hora da refeição, volte o seu assento para a posição vertical. A medida não é obrigatória, porém é uma gentileza com o passageiro sentado atrás de você. Se o espaço já é apertado, imagine com uma bandeja aberta! Não custa nada facilitar as coisas.

voo_turkish_airlines-4

– Tem alguma restrição alimentar? Comunique à companhia aérea. Massa ou carne? A pergunta é básica, especialmente em voos internacionais. Se quando chegar a sua vez restar apenas uma das opções, não faça um escarcéu. Quem tem restrições alimentares deve comunicar à companhia aérea, no momento da compra da passagem, qual pedido especial gostaria.

– Caso leve o seu próprio lanche, escolha com bom senso. Comidinhas de casa são muito bem-vindas nos voos, especialmente diante da limitação do serviço de bordo. É preciso, no entanto, escolher com cuidado a marmita que será levada. Evite alimentos com cheiro forte, que façam muito barulho ou que possam entornar em uma turbulência. Procure comer dentro do horário do serviço de bordo, assim ninguém vai ficar de olho no seu lanche.

– Evite consumir bebidas alcoólicas em excesso. Especialmente no serviço de bordo dos voos internacionais é comum a presença de bebidas alcoólicas. Vinho, cerveja, whisky e até tequila fazem parte do cardápio. Se você acha que pode perder o controle e tomar algumas doses a mais, evite começar. Mas se você quer apenas relaxar para dormir, uma taça de vinho tinto na refeição pode cair muito bem.

– Fumar nem pensar. Todos sabem que é terminantemente proibido fumar durante o voo, mas não custa alertar.

– Se um passageiro passar mal, ajude. Pode acontecer em qualquer voo. Se próximo a você um passageiro não se sentir bem, apresentar sinais de pânico ou com qualquer outro sintoma, não hesite em chamar a equipe de voo. Se não foi ao seu lado, permaneça sentado para não atrapalhar.

– Recolha todo o seu lixo. Durante o voo, junte todos os papeis, sacolas, copos e embalagens usados. Jogar lixo no chão nunca é uma boa, muito menos no avião. Por isso, guarde tudo e entregue ao comissário assim que possível. Ah, não custa lembrar que chicletes também são lixo e não devem ser colados em lugar nenhum, muito menos na poltrona.

– Cuidado com a higiene durante o voo. A medida começa antes de sair de casa, mas vale ser reforçada durante os voos longos. Desodorante, lenços umedecidos, escovas de dente e balinhas são ótimos aliados na hora de manter tudo ok. Quanto ao chulé, se ele não tiver solução, evite ficar sem os sapatos. Já em relação aos gases, bem… É melhor ir ao banheiro para não causar um constrangimento coletivo.

– Deixe o banheiro limpo. O espaço é divido por dezenas de passageiros, por isso cada um precisa fazer a sua parte. Ao sair do banheiro, lembre-se de dar a descarga, jogar todos os papeis no lixo e deixar a pia seca. Seja legal com o próximo usuário.

– Durante o pouso, cumpra as orientações da tripulação. Poltronas na vertical, eletrônicos desligados, bandejas guardadas, cintos afiveladas são algumas das medidas obrigatórias durante o pouso. Não há porque encrencar com elas.

DEPOIS DA ATERRISSAGEM

 – Permaneça sentado. Talvez esta seja a dica mais difícil de ver cumprida. Basta o avião chegar ao solo que os passageiros se levantam para retirar as malas. Começa o corre corre pelos corredores e vence a maratona quem conseguir pular três fileiras à frente. A atitude, no entanto, é de extrema má educação e só justificada no caso de alguém que vai perder uma conexão ou está passando mal. Por isso, espere a aeronave parar totalmente para retirar a bagagem de mão e aguarde a saída de todos os passageiros à sua frente. Lembre-se de levar todos os seus pertences.

aeroporto_de_brasilia-3

– Evite confusão na hora de retirar a bagagem na esteira. Todas as malas sairão pelo mesmo lugar e percorrerão um longo e lento trajeto. Não é necessário permanecer à frente da saída, aglomerado com uma multidão de passageiros enfurecidos. Siga adiante e aguarde em um espaço mais vazio. Assim o seu carrinho não irá atrapalhar ninguém e você conseguirá tirar a mala com facilidade.

– A mala chegou estragada ou nem chegou? É seu direto reclamar com a companhia aérea. Às vezes a má notícia está guardada para o final. E quando você acha que irá pra casa tranquilamente, ou começará a curtir as suas férias, percebe que algo deu errado. A rodinha quebrou, a alça arrebentou ou a mala, com tudo o que você comprou, nem chegou. Que raiva! É hora de botar a boca no trombone e reclamar. É seu direito. No entanto, ninguém tem o direito de ofender os funcionários da companhia aérea. Mantenha a calma e tente resolver tudo da melhor maneira possível. E caso não seja viável, lembre-se que os aeroportos têm juizados especiais. Corra para um deles e cobre os seus direitos.

Fonte: Melhores Destinos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Parceiros

Revista Travel 3