twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Artigos

01/11/2012

Dicas para evitar a violação de sua mala

É comum, tanto na mídia como na justiça, depararmos com relatos de passageiros/consumidores que tiveram suas malas violadas em voos nacionais ou internacionais, nos aeroportos brasileiros.

A bagagem do passageiro, quando devidamente etiquetada e despachada pela companhia aérea, passa a ser de responsabilidade da empresa, que responde por quaisquer danos sofridos durante o percurso aéreo. O consumidor, ao adquirir seu bilhete aéreo, confia que será transportado, junto com suas malas, com segurança e rapidez, até o trajeto final contratado, conforme assegurado pelas próprias empresas, na época da contratação.

Entretanto, nem sempre as companhias aéreas executam o transporte das malas com a segurança necessária. Seguem algumas dicas para tentar, pelo menos evitar ou amenizar os danos financeiros e morais provocados em vista da violação de bagagem:

• Personalise a mala com fitas coloridas (curtas, para que não prendam na esteira) e adesivos, a fim de facilitar a identificação, além de etiquetas com identificação pessoal (nome, endereço e telefone).

• Coloque os itens mais valiosos no fundo da mala. Com poucos minutos para fazer o assalto, os bandidos tendem a pegar o que está no topo ou nos bolsos.

• Não coloque dinheiro ou objetos de valor, como jóias e cartões de crédito, na mala que será despachada. Eles devem ser transportados na bagagem de mão. O mesmo vale para produtos eletrônicos, como máquinas fotográficas, laptops e celulares. Outros itens que costumam ser alvo dos meliantes são brinquedos, bolsas e perfumes importados.

• Fotografe os produtos que você despachará, já acondicionados na mala. Isso poderá ajuda-lo a comprovar o valor de sua bagagem, caso o seguro seja acionado ou para uma ação judicial. Guarde as notas fiscais dos produtos adquiridos na viagem. É possível declarar à empresa aérea os itens contidos na mala despachada, com os respectivos valores, ainda no check-in. O atendente deve ficar com uma cópia da lista e entregar outra assinada ao passageiro. Nesse caso, a empresa aérea poderá verificar o conteúdo listado e cobrar um adicional sobre o valor declarado.

• Retire das caixas os produtos comprados e arranque as etiquetas, o que inclui até os presentes. Se possível, opte por voos diretos. Quanto mais conexões, mais chances de sua mala se perder pelo caminho.

• Chegue ao aeroporto no horário recomendado. Check-ins nos últimos minutos aumentam as chances de algumas confusão e de a mala ser enviada para outro destino.

• Não descuide de sua mala, deixando-a sozinha, nem mesmo enquanto estiver no café, na livraria ou no banheiro.

• Antes de despachar sua bagagem, verifique se ela foi identificada (pela atendente da companhia aérea) para o destino correto.

• Assim que chegar ao seu destino, não saia do setor de entrega de bagagem sem conferir se sua mala foi extraviada. Se isso acontecer, procure imediatamente um funcionário da companhia aérea para prestar queixa e oficializar o ocorrido. Caso constate que sua bagagem foi violada apenas quando você chegou em casa ou no hotel, imediatamente faça um comunicado por escrito junto à empresa aérea, relatando o ocorrido, seja por mensagem eletrônica/fax ou carta registrada. Depois, vá à delegacia mais próxima e solicite a lavratura de uma ocorrência policial – boletim de ocorrência (BO) -, com a data, o vôo, o número do ticket da mala, a relação de todos os objetos que foram furtados e, caso seja possível, com seus respectivos valores.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + seis =

 

Parceiros

Revista Travel 3