twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Dicas de Viagem

Atenção redobrada nas estradas! Defesa Civil alerta para risco geológico em Belo Horizonte e região

Viajando Direito – Risco Geológico

Quem pegar as estradas com destino a Belo Horizonte e região ou quem deixar a capital mineira até o próximo domingo (08/03) deverá ter atenção redobrada. As chuvas constantes e o consequente encharcamento do solo fizeram a Defesa Civil emitir um alerta de possibilidade de deslizamentos em BH e Região Metropolitana.

O órgão também recomenda atenção a pancadas de chuva e rajadas de vento em torno de 50 km/h que podem ocorrer até às 8h desta quarta-feira (04/03), o que também aumenta o risco geológico, devido à grande infiltração de água no solo.

CLIQUE AQUI E VEJA OUTRAS DICAS DO VIAJANDO DIREITO SOBRE COMO PEGAR A ESTRADA EM DIAS DE CHUVA

Atenção para as recomendações para os períodos de chuva nas estradas:

  • Redobre a sua atenção ao volante;
  • Evite trafegar em alta velocidade;
  • Verifique a calibragem e o estado dos pneus;
  • Evite áreas de inundação;
  • Não trafegue em locais sujeitos a alagamentos e próximos aos córregos e ribeirões no momento de forte chuva;
  • Não atravesse vias alagadas;
  • Não se abrigue nem estacione veículos debaixo de árvores;
  • Atenção especial em áreas de encostas e morros;

    Fonte: Defesa Civil/Estado de Minas

SIGA O VIAJANDO DIREITO NAS REDES SOCIAIS

Instagram: @DireitoViajando

Facebook.com/ViajandoDireito

Twitter: @ViajandoDireito

Viajando para o Carnaval e esqueceu o celular no Uber? Saiba como recuperá-lo

Quem viaja ou sai de casa para se divertir no Carnaval muitas vezes opta pelos transportes por aplicativo. Porém, na euforia da folia, é muito comum esquecer objetos dentro do carro que te buscou.

Como resolver? Fácil! Ligando para o motorista. E se o objeto esquecido for o celular? Veja as orientações da Uber de como recuperar seu aparelho.

Via aplicativo em outro celular

1. Faça login em sua conta digitando o e-mail ou número de celular e a senha;
2. Entre no menu e, em seguida, em “Suas viagens“;
3. Selecione a viagem e aperte a opção “Itens perdidos“;
4. Clique em “Entrar em contato com o motorista sobre um item perdido“;
5. O telefone irá se conectar diretamente ao número do celular do motorista;
6. Se o motorista atender e confirmar que o celular foi encontrado, combine um horário e local convenientes para ambos para recuperá-lo;
7. Se o motorista não atender, deixe um recado na caixa postal descrevendo o item e informações de contato para que o motorista possa contatá-lo facilmente.

Via site da Uber

1. Faça login em sua conta digitando o e-mail ou número de celular e a senha;
2. Acesse a área de “Ajuda“;
3. Selecione a viagem e clique em “Itens perdidos” e depois em “Entrar em contato com o motorista sobre um objeto perdido“;
4. Digite um telefone no qual você poderá ser encontrado. O sistema do Uber irá te ligar e conectá-lo ao número de celular do motorista;
5. Se o motorista atender e confirmar que o item foi encontrado, combine um horário e local convenientes para ambos para recuperá-lo;
6. Se o motorista não atender, deixe um recado na caixa postal descrevendo o item e informações de contato para que o motorista possa contatá-lo facilmente.

Caso não consiga contato em até 24 horas após a viagem, o usuário deverá entrar contato com a empresa. Para isso, é preciso repetir os procedimentos, entrar no menu “Itens Perdidos” e clicar em “Entrar em contato com a Uber sobre um item perdido”.

A empresa cobra uma taxa de devolução do usuário, a fim de ressarcir o motorista pelo deslocamento. Segundo a companhia, a tarifa é repassada integralmente ao motorista parceiro.

Fonte: Época Negócios/Uber

SIGA O VIAJANDO DIREITO NAS REDES SOCIAIS

Instagram: @DireitoViajando

Facebook.com/ViajandoDireito

Twitter: @ViajandoDireito

Documento eletrônico pode ser usados para embarque em voo doméstico

Empresas aéreas passam a aceitar a apresentação de CNH-e, DNI e Título de Eleitor eletrônico

Viajando Direito – Documento Digital

Roubo, furto, extravio, esquecimento… Vários podem ser os motivos para fazer você chegar ao aeroporto sem os documentos.

Mas sabia que o seu celular pode te salvar nesse momento? Desde 2018, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aceita documentos em formato digital como forma de identificação de passageiros no momento do embarque.

Todas as companhias aéreas, bem como a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), foram notificadas sobre o tema, de forma que a Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e), o Documento Nacional de Identidade (DNI) e o Título de Eleitor eletrônico (e-Título) devem ser aceitos como documentos de identificação.

Segundo a agência, a identificação eletrônica corresponde a um “documento de identificação civil, com fé pública e validade em todo o território brasileiro”, nos termos da Resolução ANAC nº 400/2016.

Além da referida resolução, a regra combina fundamentos previstos em normas do DENATRAN, do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e da Lei nº 13.444/2017, que dispõe sobre a Identificação Civil Nacional.

SIGA O VIAJANDO DIREITO NAS REDES SOCIAIS

Instagram: @DireitoViajando

Facebook.com/ViajandoDireito

Twitter: @ViajandoDireito

Informações indispensáveis para quem vai pegar estrada no período de chuva

Viajando Direito – Chuvas em Belo Horizonte

As chuvas continuam castigando a região Sudeste, principalmente Minas Gerais. O mês de janeiro – ainda em andamento – já é o mais chuvoso da história de Belo Horizonte, com índice pluviométrico de 932,3 mm até o momento, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Mesmo nesse cenário adverso, as pessoas seguem realizando suas tarefas diárias. Entre elas, encarar estradas, seja para se deslocar diariamente para cidades da região metropolitana da capital, ou para fazer viagens mais longas, que não podem ser adiadas.

Se você vai pegar a estrada neste período de chuvas, fique atento às dicas de do Viajando Direito para dirigir em segurança.

  • Mantenha os pneus sempre em bom estado e bem calibrados. Pneus ‘carecas’ já são perigosos em pista seca e aumentam extremamente o risco em condições de asfalto molhado.
  • Nunca trafegue pelo acostamento. Em períodos de chuva, essa infração pode ser ainda mais perigosa, em razão dos deslizamentos de encosta que podem atingir a pista.
  • Não ‘cole’ na traseira do carro da frente. A distância segura é de 5 segundos. Observe quando o carro da frente passar por um ponto fixo (uma placa ou um poste, por exemplo). Sua distância será segura quando você passar por esse ponto aproximadamente 5 segundos depois do veículo que trafega à sua frente.
  • Mantenha boa visibilidade e não se aproxime do spray d’água eventualmente formado pelo carro que vai à sua frente. 
  • Evite ‘pisar’ na faixa pintada no asfalto. O atrito do pneu sobre a tinta é menor do que sobre o asfalto e pode causar derrapagens.
  • Freie sempre antes da curva, principalmente com a pista molhada. O carro deve ser freado em linha reta e a reaceleração deve ser suave ao contornar a curva. Procure fazer a tangência correta na curva, sem a necessidade de corrigir a trajetória.

Outras dicas de segurança que servem também para pista seca

  • Conheça as características do carro que está dirigindo. Saiba se ele é capaz de realizar a ultrapassagem que você planeja e como ele se comporta nas curvas. Os utilitários esportivos (SUVs), por exemplo, têm o centro de gravidade mais alto e tendem a ter menos estabilidade. Carros mais pesados demandam maior distância em frenagens de emergência. Se não estiver habituado ao veículo (se for um carro alugado ou emprestado), redobre a atenção. 
  • Não deixe objetos pesados soltos dentro do veículo. Numa freada emergencial, eles podem atingir os passageiros e causar acidentes. Não deixe também que as bagagens encubram a visão do motorista. Parabrisas e retrovisores devem ficar totalmente desobstruídos. 
  • Use sempre o cinto de segurança, em todos os assentos do veículo, inclusive no banco de trás. Mesmo sabendo da importância desse item, muitas vezes ele é negligenciado por motoristas e passageiros.
  • O carro não deve trafegar com o encosto do banco inclinado em excesso (com um ângulo em relação ao assento nunca maior que 125º). A combinação banco reclinado e cinto de segurança pode ser perigosa. Foi o que vitimou o jogador Dener, do Vasco, em 1994. Ele teve o pescoço fraturado pelo cinto em uma batida com um Mitsubishi Eclipse enquanto dormia no banco do passageiro excessivamente reclinado, no Rio de Janeiro. O motorista, que também usava o cinto, mas com o banco em uma inclinação menor, sobreviveu ao acidente.

SIGA O VIAJANDO DIREITO NAS REDES SOCIAIS

Instagram: @DireitoViajando

Facebook.com/ViajandoDireito

Twitter: @ViajandoDireito

Xexox? Boletim de ocorrência? O que substitui seu documento na hora de embarcar? Veja o que diz a ANAC

Viajando Direito – Passaporte

Passagem comprada e na hora de viajar, você não consegue achar seus documentos… O que fazer? Sabia que, na falta dos originais, existem algumas saídas para “quebrar o galho” na hora de embarcar em voos nacionais. Veja abaixo o que diz a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) sobre o tema:

Crianças até 12 anos:

A cópia simples não substituir o documento. Para viajar com menores de 12 anos, os pais ou responsáveis devem apresentar cópia autenticada da certidão de nascimento, carteira de identidade, ou outro documento de identificação civil (como passaporte) da criança.

O documento deve comprovar o parentesco com o responsável que acompanha a criança na viagem.

Clique aqui e saiba todas as regras para viajar com crianças em voos nacionais e internacionais

Adolescentes entre 12 e 15 anos

No caso dos adolescentes, a cópia autenticada da certidão de nascimento não é aceita pela ANAC como documento válido para embarque.

Para viajantes entre 12 e 15 anos, os pais ou responsáveis devem apresentar documento de identificação civil com foto, com fé pública e validade em todo o território brasileiro, como carteira identidade ou passaporte da do adolescente.

O documento deve comprovar o parentesco com o responsável que acompanha a criança na viagem.

Clique aqui e saiba todas as regras para viajar com adolescentes em voos nacionais e internacionais

Adolescentes de 16 e 17 anos

Os maiores de 16 e menores de 18 anos já podem viajar desacompanhados e, na falta do documento original, podem embarcar com a cópia autenticada de qualquer documento de identificação civil com foto (identidade ou passaporte).

Nos casos de furto, roubo ou extravio de documento, é permitido o embarque com cópia do boletim de ocorrência, na validade prevista pelo órgão de segurança.

Adultos

Os maiores de 18 anos podem utilizar cópia autenticada de qualquer documento de identificação civil, como carteira de motorista, de identidade, ou carteira de trabalho.

Também podem apresentar boletim de ocorrência de furto, roubo ou extravio de documento, na validade prevista pelo órgão de segurança.

SIGA O VIAJANDO DIREITO NAS REDES SOCIAIS

Instagram: @DireitoViajando

Facebook.com/ViajandoDireito

Twitter: @ViajandoDireito

 

Parceiros

Revista Travel 3