twitter.com/viajandodireito facebook.com/viajandodireito linkedin.com/company/1741762 youtube.com/viajandodireito Newsletter RSS UAI

Notícias

28/08/2012

Sobrou dinheiro da viagem ao exterior? O que fazer?

Recentemente, a revista Você S/A publicou dicas para os turistas que retornam do exterior portando moeda estrangeira. Vale à pena compartilhar com os leitores do Viajando Direito estes importantes esclarecimentos:

Guarde só se for viajar novamente

Não existem restrições legais quanto a guardar moeda estrangeira em casa, entretanto, manter dinheiro vivo na gaveta, seja em moeda nacional ou estrangeira, representa um risco, caso ocorra um roubo à residência. Ainda assim, se você for viajar nvamente em breve, não há problema algum em aproveitar as sobras.

Não deixe o dinheiro criar teia de aranha

Caso não tenha perspectiva de viajar novamente, melhor reconverter o papel-moeda para reais. Deixar o dinheiro em casa por muitos anos – uns cinco ou até dez anos – pode ser arriscado. É comum as cédulas passarem por atualizações de segurança para dificultar a falsificação. Moedas desatualizadas dificilmente serão aceitas nas casas de câmbio, então, ficar com notas antigas em mãos pode acabar dando mais trabalho do que se imagina.

Fique ligado nos cartões pré-pagos

Quem volta de viagem com um cartão pré-pago com sobras não precisa ter toda essa preocupação com a desatualização das notas. Só precisa ficar atento a duas coisas: primeiro, se seu cartão tiver cobrança de taxa de inatividade por falta de uso após determinado prazo, você perderá um trocadinho todo mês, o que, ao final de muitos anos, pode zerar o seu cartão. O segundo ponto de preocupação é o fato de o cartão poder ficar inativo após certo tempo.

A economia dos países tem influência

Armazenar valor em moedas estrangeiras também é uma tremenda armadilha. Muitos países têm economias instáveis ou inflação galopante, o que pode fazer você perder muito dinheiro. É o que acontece com o peso argentino que, embora tenha bastante liquidez no Brasil, é aconselhável trocar de volta para reais imediatamente.

Moedas exóticas ou moedinhas metálicas

Casas de câmbio não trocam moedinhas metálicas nem moedas exóticas. Em relação às moedas exóticas, é aconselhável trocá-las por dólares ou euros antes de retornar ao Brasil. O dinheiro de países como Turquia, Rússia, Peru ou Venezuela não encontra compradores no Brasil.

Devemos ficar atentos a estas informações, para que o retorno do exterior não traga novos ou inesperados prejuízos financeiros ao consumidor, pois ao contrário, espera-se que o regresso de uma viagem seja o estímulo a novas experiências turísticas.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 2 =

 

Parceiros

Revista Travel 3